Ataque

Mais um ataque de uma agência de rating, desta vez vindo da Noruega e do Norges Bank Investment Management, que vilmente se desfez da dívida portuguesa. O Banco da Noruega, que gere o fundo de pensões do país, associou esta decisão aos termos em que decorreu a reestruturação da dívida grega, à qual se opôs, devido às novas obrigações (recebidas contra entrega das antigas), além de terem um valor muito mais baixo, terem o seu reembolso subordinado ao Banco Central Europeu, que assim é credor preferencial – em caso de falência da Grécia, os restantes credores só recebem depois de o BCE ser reembolsado.

The Intouchables

(movie review of The Intouchables (2011), Directed by Éric Toledano, Olivier Nakache)
One man fighting to find his place in the world and another just trying to survive, created an odd, but outstanding duo in a XXI century Paris. Intouchables could easily have slide to a political correct and cliché scrip, but instead, it focused on the human dimension of the characters, and this dramatic comedy became an epic testimony to Humanity.

História Contemporânea de Portugal

O Robotarium, que custou cerca de cem mil euros, foi inaugurado há quase cinco anos num novo jardim de Alverca e consiste numa grande estrutura envidraçada onde foram colocadas quatro dezenas de robots que reagiam e movimentavam-se com a aproximação de visitantes. O Robotarium está desactivado e abandonado há mais de três anos porque se sucederam os actos de vandalismo. A presidente da autarquia de Vila Franca acrescentou que não se sabe “quando nem como” será possível ter uma solução para o Robotarium.
O Instituto Politécnico de Beja tem novas instalações que custaram seis milhões de euros, apesar de não ter alunos para encher as suas salas, fazer uso dos laboratórios e dos seus sistemas informáticos. “Se fosse um projecto do meu tempo não construía este espaço”, recorda o presidente do IPB e acrescenta que como não existem alunos para lhe dar uso, o edifício passará a ser um “espaço do país” e não um “espaço do instituto”. A decisão de avançar com o projeto foi do governo de José Sócrates. Depois de um aeroporto sem aviões, Beja tem uma escola sem alunos.

 

Avaliação

Um homem interveio num processo crime apenas na qualidade de testemunha e acabou condenado a indemnizar o Estado em 192 mil euros. Ao tomar conhecimento da decisão judicial “o homem ficou desvairado, deixou de comer e de dormir, tomava sedativos para descansar, receou ficar na miséria e emagreceu”. Foi um “erro grosseiro” considerou agora o Supremo Tribunal de Justiça, e condenou o Estado português a indemnizar o cidadão em 10 mil euros. 

O julgamento do caso BPN tem 16 arguidos e mais de 300 testemunhas. Teve início a 15 de Dezembro de 2010 e até hoje, passados cerca de 800 dias, houve audiências em pouco mais de 120 dias nos quais se conseguiu ouvir o estonteante número de 9 (leu bem, nove!) das 300 testemunhas. A este ritmo, uma decisão de primeira instância demorará, pelo menos, 5 anos. A que se seguirão os recursos. A que seguirão as aclarações de sentença.

Se tiver um problema, por favor, não vá aos tribunais portugueses.

Slash

[review of the book Slash (2007), by Slash, published by Quinta Essência (2008)]
Slash shares his rollercoaster lifestyle (full of heroin and boozes) from his childhood to his mid-twenties. You may think that you are reading a fiction novel, but hold your chair and learn how rock legends (and bands) are made.

Os prazeres da terra

O Governo quer identificar todas as terras em Portugal às quais ninguém se apresenta como dono, reclamá-las para o Estado e distribuí-las para quem as queira cultivar. O que os jovens do interior, com muitas terras agrícolas de origem familiar à sua disposição e que imigraram rumo às fábricas da Suiça ou França, deixando assim para trás a carreira de agricultor, devem pensar deste banco de terras público…

Torre de Marfim

A Assembleia da República manifestou-se mais uma vez contra a introdução da água da torneira nas reuniões parlamentares, argumentando que o seu custo mensal é dez vezes superior ao da água engarrafada e que é preciso gastar ainda quase cinco mil euros na compra de jarros. O PS apresentou uma proposta, para servir água da torneira pelo menos nas reuniões da Comissão do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Poder Local. Mas a ideia foi chumbada pela maioria dos deputados na comissão, a qual solicitou, por proposta do PSD, uma avaliação dos custos e benefícios de diversas alternativas para o fornecimento de água.

Carrossel

A Ordem dos Médicos afirma que especialistas em Medicina Geral e Familiar portugueses estão a ser contratados com condições e salários inferiores aos dos colegas cubanos “importados”: “Mensagem que o Governo transmite aos jovens: fujam da Medicina Geral e Familiar, emigrem para terem perspectivas dignas de trabalho, ou naturalizem-se cubanos, de preferência sem qualquer especialidade, para depois poderem conseguir bons contratos”.

Os médicos sublinham que não são xenófobos e que recebem os colegas de braços abertos, apenas não compreendem os cubanos sejam privilegiados pelo Governo português.


A reitora da Universidade de Évora, Ana Costa Freitas: “é obrigação do Estado dar o máximo de educação e de formação, mas duvido que Portugal, e os países mais pequenos, sejam capazes de ter empregos qualificados para tantas pessoas, muitos precisarão de ir para fora. O nosso problema não é que os nossos jovens saiam, é que não venham outros. Temos de garantir que há este intercâmbio constante e os nossos alunos devem estar preparados para arranjar o emprego que quiserem e onde quiserem”.

É assim o carrossel da globalização, cidadãos de lado nenhum e terras sem donos.

Pirâmides

Segundo uma análise comparativa do Eurostat aos preços da electricidade praticados na União Europeia no segundo semestre de 2013, o custo da energia em Portugal estava entre os mais elevados, quando medido através de paridades do poder de compra. Eles ganham tanto dinheiro connosco que constroem pirâmides para mostrarem o quão perdedores nós somoso Centro de Arte e Tecnologia da EDP será um novo espaço cultural ao nível das grandes cidades europeias com uma programação contemporânea e internacionalO novo edifício aposta numa arquitectura orgânica que estabelece uma relação fluída e natural entre a cidade de Lisboa e o rio. O novo Centro de Artes vai contar com salas para exposições, serviço educativo, reservas de arte, auditório, restaurante e espaços para residências artísticas.