O Funil

Sempre pensei na vida como se fosse um funil. As pessoas começam nas bordas do funil, têm imensas possibilidades e depois, à medida que envelhecem, o círculo é cada vez mais pequeno, até que saem pelo cano fora… As possibilidades estão todas lá, ao princípio. Mas a vida é mesmo uma diminuição das possibilidades. As pessoas têm sempre de escolher e quando escolhem, perdem sempre alguma coisa.


Vasco Pulido Valente

Leave a Reply