Grande Presidente!

O Presidente da República, Cavaco Silva, vetou a lei da cópia privada. Em causa estava a criação de uma taxa (entre 0,05 cêntimos e 20 euros) a ser paga pelos consumidores sobre equipamentos como tablets, smartphones, pens ou discos externos, que seria depois transferida sem critério para associações que representam alguns autores, como a SPA ou a AGECOP, podendo totalizar segundo estimativas cerca de 15 milhões de euros por ano. Cavaco Silva sublinhou o facto que com a lei seriam onerados todos os equipamentos independentemente do destino que lhes fosse dado pelos consumidores:  reprodução legítima ou reprodução ilegal. A lei proposta pelo governo de Passos Coelho tinha sido aprovada no parlamento pelo PSD e CDS-PP.

Leave a Reply