Fachada Portuguesa

Quando o objecto de estudo são portugueses com habilitações mais altas que saíram do país é delicado usar o termo “emigrante”, constata a investigadora Marta Rosales. “Sentem-se ofendidos se os chamamos de emigrantes. Vêem-se como expatriados, pessoas em trânsito, tudo menos emigrantes”, diz a antropóloga, “Há o estigma de ser emigrante para sobreviver”.


Leave a Reply