Capitalismo de Estado

2011Já o presidente da Câmara de Lisboa admitiu que nos primeiros anos a oferta de postos para carregamento das baterias vai superar a procura, mas defendeu que só assim se “dá confiança” aos portugueses para adquirirem carros movidos a electricidade. “Não podíamos ficar à espera que a indústria produzisse as viaturas. Só havia uma forma de romper isto: pôr o ovo, para que do ovo possa nascer a galinha”, disse António Costa
2014Uma situação denunciada por António Costa: “Temos tirado a sinalização vertical dos postos de abastecimento dos veículos eléctricos, porque a MOBI.E tem desinvestido na rede. Não vou reservar lugares que não servem para nada e não se destinam ao fim para que estavam destinados. Seria estar a roubar espaço para o estacionamento, que é um bem escasso.”
 

Leave a Reply