Porcalhota e Amadora

O modesto lugar da Amadora reduzia-se a algumas quintas, meia-dúzia de pardieiros e uma venda.

Estes obscuro lugarejo localizava-se a um quilometro, se tanto, da aldeia da Porcalhota. Tão ignorado e humilde era este lugarejo chamado de Amadora que, ao proceder-se à construção da linha de ferro de Lisboa a Sintra (1887), ninguém se lembrou de dar o seu nome à estação edificada naqueles terrenos.

Como a Porcalhota era a povoação mais importante ali próxima, batizaram a estação com seu nome e não de Amadora, onde efetivamente a estação foi edificada.

Apenas em 1908, devido a um petição efectuada em 1907, por Eduardo Ferreira do Amaral ao Rei D. Carlos, o nome da estação mudou para Amadora. 

Estação da Amadora
Planta do Aqueduto das Águas Livres na Amadora –  Augusto Montenegro, 1895

Leave a Reply